O Fundador

Quem sou

Mário Ottoboni volta ao passado para contar sobre seu ingresso na vida acadêmica. Mal sabia ele que o curso de Direito iria servir de inspiração para criar a APAC.

Jesus ao pé do ouvido

“Vai trabalhar com os presos.” Esse foi um comando sutil ouvido por Dr. Mário. E, depois de uma visita a um presídio, ele confirmou sua missão: “eu vou ajudar esse pessoal.”

A emoção

Dr. Mário Ottoboni sentiu que tinha que ser feito tudo de novo, porque o sistema prisional brasileiro é um sistema falido. Isso na década de 70! E a ideia da APAC começou.

A razão

A APAC é uma entidade civil de direito privado, nascida com o objetivo fundamental de cuidar dos presidiários. Isso é a descrição do que é uma APAC no discurso racional.

O que é APAC

A APAC é parceira da justiça, atuando como um órgão auxiliar à execução da pena.

APAC é coração

“Do amor ninguém foge.” Essas palavras brotaram da boca de um recuperando que tinha fama de ser fugitivo. E, com as chaves da cadeia nas mãos, ao invés de fugir da APAC, ele disse isso: “Do amor ninguém foge.”

O método e a valorização humana

Entre todos os itens do método APAC está a valorização humana. Como o próprio nome deixa claro, valoriza-se o que há de essencial em cada pessoa, buscando resgatar sua humanidade.

O silêncio de Bush

Dr. Mário inaugurou uma APAC no Texas, Estados Unidos. Bush, ainda como governador, prometeu que, se fosse presidente, a metodologia APAC iria se espalhar pelo país. Resultado: Bush foi eleito, porém a promessa foi em vão.